Sábado, 17 de junho de 2017 às 10:17 em Destaque
Schumacher Inicia Projeto Ambicioso Para Resgate do Futsal do Olaria

Recomeço. No Olaria, aos 41 anos, Schumacher troca a carreira de atleta pela de dirigente 

 

Ex-craque sonha conduzir clube da Rua Bariri à Liga Nacional

RIO - Olhar a tabela de classificação da Liga Nacional de Futsal (LNF) e constatar que, há três anos, o Rio de Janeiro não tem um clube que o represente na competição mais importante do país é uma angústia que, desde o início do ano, Schumacher trabalha para tentar resolver. Em janeiro, o ex-ala da seleção brasileira, eleito o melhor jogador do mundo em 2009, por publicações especializadas, aceitou um convite da diretoria do Olaria para iniciar um projeto que pretende resgatar a modalidade e fazer o clube disputar a competição nacional em breve.

Desde então, o clube mostrou sonhar alto: o ginásio da Rua Bariri foi todo reformado e, agora, oferece conforto e segurança ao público e aos atletas. Para o novo supervisor, esse foi o primeiro passo.



— O estado do ginásio era de precariedade. Precisávamos que a quadra estivesse em boas condições para não colocar os atletas em risco. Era a primeira coisa a se fazer, antes de se pensar na montagem das equipes — afirma o paulista radicado no Rio.

Embora busque parceiros para as competições, a participação no Campeonato Estadual Adulto, que será realizado no segundo semestre, já está garantida. O ex-craque destaca que ele e o sócio Sérgio Granato encontraram no clube um ambiente muito favorável ao desenvolvimento da modalidade.

— O presidente Pintinho (Augusto Pinto Monteiro) está disposto a alavancar o futsal. Estamos tentando, assim como a Federação de Futsal do Estado do Rio de Janeiro (FFSERJ), resgatar o esporte no estado, um celeiro de grandes atletas, que precisam se deslocar para outras capitais para seguir carreira. Nosso trabalho é o de mostrar isso para as empresas, que têm nos recebido muito bem, embora saibamos das peculiaridades do momento vivido pelo país — afirma.

Presidente da FFSERJ, Kennedy Abrantes celebra a chegada do craque ao clube.

— É um dos nomes mais fortes da história do futsal no mundo, por tudo que ele passou. A carreira fala por si só. Talvez, junto com Manoel Tobias e Falcão, seja o mais forte da história. É um cara acessível, tem tudo para fazer história, está lá porque gosta. Não é porque quer ou precisa aparecer — elogia.



Fonte: O Globo Bairros

COMENTÁRIOS
Portifólio